quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Caminhos de amar...






"Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro..."

"Passei a vida tentando corrigir os erros que cometi na minha ânsia de acertar."
Clarice Lispector 

 

Sensação estranha de caminhar com essa névoa envolvente a cegar os sentidos, mesmo e apesar do conhecimento de dividir o caminho, a noção é crescente de caminhar solitário, a percepção do silêncio constrangedor que opta em calar corações , que força a palavra muda sufocada num peito arfante e descrente, já prefiro nem constatar a ausência , há quem chame isso de ilusão ... há quem acredite que apesar ... sonho.
Pior sensação é ainda a de nem precisar quando essa névoa começou, tamanha distância já percorrida, hora ou outra perceber sinais de uma companhia que como a distância mudava a cada parada em busca de ar ... de Fé ... de dignidade para continuar nesse caminho cujo o destino já é incerto.
Provavelmente outro caminho já se derivou, não um atalho , não na semiescravidão de uma solidão involuntária ... mais forçada . O oficio do caminhante é ... caminhar... mais ainda e graças a Deus é possível escolher onde e com quem caminhar ... assim readquirir o direito de cantar , o direito de abraçar a felicidade ... não existe caminho difícil quando caminhar é uma opção de amor.
Paz, saúde e caminhar... sempre. 


terça-feira, 20 de dezembro de 2016

As palavras que ainda não te disse...


"Não coma a vida com garfo e faca.
Lambuze-se!
Muita gente guarda a vida para o futuro.
É por isso que tantas pessoas se sentem emboloradas na meia-idade.
Elas guardam a vida,
não se entregam ao amor,
ao trabalho, não ousam,
não vão em frente.
Não deixe sua vida ficar muito séria,
saboreie tudo o que conseguir:
as derrotas e as vitórias,
a força do amanhecer e a poesia do anoitecer.
Com o tempo,
você vai percebendo que
para ser feliz
você precisa aprender a gostar de si,
a cuidar de si e,
principalmente,
a gostar de quem também gosta de você."
Roberto Shinyashiki
https://www.youtube.com/watch?v=IgVDO8joC_4     favor colar e abrir em outra janela 


As lacrimejadas retinas mascaram as sensações como quem nega as próprias vontades por suma necessidade existencial .  Repentinamente avistando a vida de fora, vez ou outra estarrecemos por precisar partir, por precisar explicar o que não conseguimos entender e nem aceitar pois o que nós forçam a aceitar como verdade se verdade fosse, só que não ... covardes atitudes manipuladas pelo egoísmo de uma imediata e duvidosa serventia a propósitos de uma amoral normalidade que se precisa disfarçar  Mas  será e  é o ensino sem didática que não poupa ninguém mais tem o poder de libertar das negativas ilusões futuras.Minha cabeça gira ao prestar atenção no tanto que se vê. Liquidamos as infinitas esperas em pedaços minúsculos  de esperança que só fazem o tempo esgotar rapidamente. Triste sina de aguardar o amor  sempre  atrasado, o ensaio sem prévio roteiro. Por mais que seja difícil, em algum momento será preciso sair da existência fadada de eminência de ser quem se é para compreender as anulações e perdições de querer continuar sendo o que não se escolheu ser, nunca escolhemos previamente o errado, apostamos só no aparentemente certo. Mudamos as lentes até ofuscar em cegueira, para configurar uma visão para as novas minúsculas brechas e emancipar sofregamente  novas tentativas. Desistir de um amor é paliativo, doloroso e frio, mas felizmente eficiente em determinadas e temidas ocasiões. Novos e mesmos sofrimentos, pois... ou encerrar no peito a fria realidade de um engano eminente... mais um.A alegoria que a saudade encena me parece ser a transcendência de um plano que nunca será real, ilusório e lúdico. Querer alguém perto e não poder viver sua presença atravessa o peito como um estilhaço  que fuzila qualquer intenção de felicidade... e sempre isso faz acontecer , isso sempre se tornando realidade , anestesiando os desejos e sonhos A dor da falta é , quando muito, amenizada com a lembrança – que tantas vezes parece apenas soprar o ferimento latente da ausência. A ilusão da inconstância de carinhos de um corpo conhecido e de uma voz que traz paz, de um beijo que embriaga e de um sorriso que deliberadamente engana. Ainda que bagunce a certeza do não mais querer , e bagunça de fato toda a normalidade que antes existia, não perde o sentido de ser simplesmente pelo fato de reconfigurar o ser nesse novo sentido. Joguete de vocábulos incrédulos pela capacidade que certas pessoas têm de contornar  e camuflar nossos abismos e fazer morada nos interstícios mais encabulados da nossa existência... e tomando posse esquecem do óbvio...cuidar... ai mais uma vez partem sem prévio aviso , sem consentimento sem a menor cerimonia colocando nossa alma , nossos sentimentos e desejos mais uma vez da dilacerante  realidade e a indignação violenta faz do torpor uma necessidade ... dormir e não querer acordar.Enfim, ao servir o café pela manhã das noites insones , insisto na temperatura mais alta. Torço, ao sair, pelo vento forte e pelo sol que marca. Nunca fui de meias medidas. Extremo ao falar e viver cada sentimento, não sei ser diferente, não sei disfarçar para agradar, sei e pratico o exagero , sei o que sempre aviso e que se cumpre, sei que regras devem ser mantidas , sei que palavra dada é palavra empenhada em realizações  Não gosto de iniciar se não for de cabeça, de corpo e de vida... me jogar. Toda a entrega, para ser real, é preciso que parta de dentro, é preciso se comprometer. Quando as entranhas acusam qualquer indício de interferência, recomendo que ouçamos e nos permitamos. Sempre escolho chegar, pois sei que suporto, se assim tiver que ser, a dor da partida, mas nunca aprenderei a suportar a dor da parcela e da espera duvidosa. Pode chegar, mas peço que mostre sempre a que veio. A rejeição nunca doerá tanto quanto a falta da verdadeira empatia pela abstinência de filtros universais de bom senso , de dignidade e acima de tudo de um verdadeiro amor.Paz, saúde e boas festas.Livre adaptação e reedição de um texto de Thiane Ávila


sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Digerir...





"Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?...
...A única maneira de teres sensações novas é construíres-te uma alma nova."
Fernando Pessoa 
https://www.youtube.com/watch?v=tbBxAQNcjz0


Assim , superficial nunca serei nem tão pouco irresponsável ou leviano com o que sinto e nem como tratam os meus sentimentos , matéria de inestimável valor que jamais terá preço.
Jamais medi esforços para satisfazer as necessidades mais peculiares possíveis, nunca negligenciei nada e nem ninguém , apenas priorizei minha palavra de máxima dedicação e carinho para uma pessoa que julguei ser a mais especial de minha vida.
Várias interferências a todo momento acontecendo e o rumo prioritário da relação a todo momento sendo alternado com situações nada previsíveis, aliás muitas indesejáveis mais que em nome de uma convivência pacífica eram encaradas como parte de um processo evolutivo, respeitoso e de reconhecimento fraterno.
Compartilhar necessidades reais , dividir uma vida, convergir para anular espaços individualizados ... encurtar distâncias , estar mais presente do que as impossibilidades permitem , se tornando cada dia mais utópicas .
O que importaria , qual  diferença positiva faria abrir mão de algo que sentimos não ser relevante , mais que contribuiria para compor um conforto emocional imediato , mais questionável pela ótica do bom senso , pelo filtro do necessário sumariamente, pela negação de um egoísmo meramente autoritário, como todo egoísmo aliás.
Assim se construiu um cenário de desgastes plenamente evitável , mais infelizmente altamente corrosivos, silenciosa e desapercebidamente se instalaram numa relação que continua plena de possibilidades , mais abalada ao ponto da necessidade imediata de resgatar as bases , tratar com o máximo de atenção e carinho para sanar a corrosão imbecil que o orgulho do egoísmo causou.
Basta resgatar inúmeras cenas de absoluta felicidade, basta reviver na alma o número de suspiros que nossos corpos trocavam a cada beijo, basta sentir na pele o que a lembrança de teu suor causa, basta se convencer que essa inquietude , que esse estômago apertado , que essa irritação injustificada com tudo e todos nada mais é que ... saudade visceral .
Olhar o caminho que se coloca a nossos pés , saber que caminhar sozinho sempre é possível, que em cada esquina se esconde uma possibilidade , mais sinceramente como caminhar só num caminho que se criou para Ter tua ilustre companhia... não se trata mais de caminhar só ... a questão se torna sair do estático estado da espera por rever sua marcha rumo a nossa felicidade ...
Deixar passar essa tempestade, contar os prejuízos , arregaçar as mangas e reconstruir ou simplesmente implodir tudo e preparar o cenário para a chegada de algum provável novo , mais não se iluda ...cada novo que chegar trará consigo erros  todos ou em partes, da mesma situação que causou as absurdas insatisfações , por uma razão bem simples , nunca quem chega traz erros que já não tenhamos inertes mais potencializados  dentro de nós.
Levantar os olhos rumo ao infinito azul , saber que sim é possível , que a cor do azul fica ainda mais intensa com o olhar do comprometimento e da plena consciência de que mais importante que viver insatisfações é sonhar com dias melhores e que , sabemos , ser plenamente realizáveis ... basta querer tanto quanto é necessário respirar.
Não pense no que acabou de ler ... reflita com uma certeza , só é possível se calar essas palavras em teu peito e mais que verbalizar é necessário agir com convicção cega das posições contrarias ..se jogar é fato e contra fatos não há argumentos. Simples assim... Faça dessas palavras uma deliciosa sopa de letrinhas ... boa digestão.
Paz , saúde e conscientização.

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Quando esquecer ...

"Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem. 
Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela... 
Um dia nós percebemos que as mulheres têm instinto "caçador" e fazem qualquer homem sofrer ... 
Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável... 
Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples... 
Um dia percebemos que o comum não nos atrai...
Um dia saberemos que ser classificado como "bonzinho" não é bom... 
Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você... 
Um dia percebemos que somos muito importante para alguém, mas não damos  valor a isso... 
Um dia percebemos como aquele amor faz falta, mas ai já é tarde demais... 
Enfim... 
Um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer o que tem de ser dito... 
O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras... "

       Texto original da "net" , reeditado livremente.


https://youtu.be/_WlehPqiebQ 

https://www.youtube.com/watch?v=_WlehPqiebQ 


Assim passou o vendaval , aquela sensação de uma loucura todo momento , aquele falso desejo de uma calmaria ... aquilo que por mais que forçasse tantos gritos trazia uma paz ... paradoxo de sentidos ... lágrimas entre sorrisos. .
Assim o tempo passou e foi colocando cada coisa em seu lugar e por mais que luta houvesse mais distância se fazia .
Por fim ... o fim.

Paz , saúde e começo.

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Pelo caminho...



"Tomara

Que a tristeza te convença
Que a saudade não compensa
E que a ausência não dá paz
E o verdadeiro amor de quem se ama
Tece a mesma antiga trama
Que não se desfaz

E a coisa mais divina
Que há no mundo
É viver cada segundo
Como nunca mais..."
Vinicius de Moraes




Vivendo um dia ... uma noite por vez.Calando no peito esperanças, indagações  e indignações ... esperando um momento .“Contra fatos não há argumentos” , vários fatos e outros tantos argumentos demonstraram apenas a verdade , aquilo que  independente de qualquer manipulação ,  não permanece oculto por muito tempo , o caminho se recompões a cada passo , passos de pressa ou devagar ... apreciando a paisagem ou notando o que de fato é o caminho e aonde pode levar .Caminhos feitos ou desfeitos ... caminhos que provam a vida , medem a Fé e realizam alguns sonhos , e os caminhos que só  a vida e o tempo mostram  verdadeiros.Atalhos tendem a levar a lugares perigosos, lugares falsos e sem sentido e invariavelmente caminhos de regresso solitário.Caminhar com as próprias pernas ...Paz , saúde e caminhar.

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Paz...


Tomara

"Que a tristeza te convença
Que a saudade não compensa
E que a ausência não dá paz
E o verdadeiro amor de quem se ama
Tece a mesma antiga trama
Que não se desfaz

E a coisa mais divina
Que há no mundo
É viver cada segundo
Como nunca mais..."

Vinicius de Moraes



Nessa noite não vejo estrelas, de certo elas estão brilhando em algum coração ... embalando o repouso dos apaixonados... nos olhos do ser amado... no sorriso que cativa... na presença doce do colo que conforta .Nessa noite não senti a brisa ... sufocado pela saudade... angustiado pela distância... estagnado pela ausência... por hora ela soprou em outras direções... aliviando as permissões que a boa vontade causa.Nessa noite os sonhos chegam em forma de lembranças... de lugares perfeitos em que sua presença era a melhor paisagem... que teu corpo era meu único refúgio... e tua esperança meu melhor caminho.Nessa noite os minutos são eternos ... são a passagem para entendimentos outrora entorpecidos pelo amor ... são o mel e o fel de viver momentos esgotáveis sem garantias de repetição .Nessa noite irei me vestir de pierrot e buscar seus passos... bailar em tuas danças... esperar as luzes apagarem... as fantasias dobradas e guardadas no baú do tempo... acordar para a realidade... esperando talvez, outros carnavais.Nessa noite me perder em sorrisos ... me desviar das lágrimas ... me reconciliar com o amor ... transpor nas asas da ilusão esses abismos que a incoerência aprofunda e me aquecer na certeza de que o melhor foi a constância maior ... de erros cometidos pelo excesso de a todo momento querer ... e querer ... você.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Enquanto o tempo passa...



"O que me assusta não são as ações e os gritos das pessoas más, mas a indiferença e o silêncio das pessoas boas."
Martin Luther King

"O amor está mais perto do ódio do que a gente geralmente supõe. São o verso e o reverso da mesma moeda de paixão. O oposto do amor não é o ódio, mas a indiferença..."
Érico Veríssimo

O desejo é a metade da vida; a indiferença a metade da morte!
Khalil Gibran

Escolhemos encontrar uma boa parte da felicidade trazida por alguém, então fazemos escolhas, a favor de uma opção... abandonamos tantas outras opções, acreditamos e lançamos toda a confiança toda a esperança em trilhar um caminho compartilhado, esperando a paz da caminhada, mas não a estagnação , ter paz não indica parar após alcançar alguma meta ou marco . Pelo contrário o caminho todo é feito dessas metas .
O tempo é senhor da razão, se lançar freneticamente em busca de cobrir espaços causados por tantas ausências pode ser cometer um erro , pecar pelo excesso... repetir tropeços e provavelmente , em face de tantos tropeços, cair mais uma vez... e nem sempre se aplica o : " Levanta , sacode a poeira e dá a volta por cima." ; mais por que não? Simples o nível da aposta , o nível da confiança o nível e qualidade dos sentimentos.
Quando você oferece a mão , você pretende ver a recuperação do caminho percorrido para , enfim , voltar a caminhar juntos, contudo quando vê que mesmo a passos lentos a recuperação do caminho se torna ainda mais lenta... então em respeito ao caminho e a companhia temos de fazer uma pergunta simples... o que se pode esperar?
O tempo passando e o caminho aumentando... as vezes seguir esse caminho só é melhor , se tropeçar que possa ser por olhar só para frente ... olhar para trás faz o caminho aumentar demais.
Paz, saúde e pressa em ser feliz.




sábado, 17 de setembro de 2016

O que poderia ser ....


"Definitivo

Definitivo, como tudo o que é simples. Nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram. 

Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado, e não compartilhamos. Por todos os beijos cancelados, pela eternidade. 

Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um amigo, para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas angústias se ela estivesse interessada em nos compreender. 

Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada. 

Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam, todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar. 

Por que sofremos tanto por amor? O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um verso: Se iludindo menos e vivendo mais!

A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade. 

A dor é inevitável. O sofrimento é opcional... "

Martha Medeiros






E assim querer viver todos os momentos possíveis , e como os possíveis não bastam ... criar sei lá de onde, os momentos que possam acalmar as saudades ... tantas... impossíveis até descobrir você... até perceber você.
E no tempo parar... esperando entender quais as cores que teu sorriso transportam de sua alma ... uma eu tenho certeza ... o azul do infinito... encanta e seduz.
Compreender a embriaguez que teu beijo provoca, já que todo momento some o chão quando tua boca eu beijo... em tua boca me perco.
O universo que se explode em meu ser ao sentir o suor de teu corpo ... em momentos que palavras se transformam em breves sussurros de uma cumplicidade inédita, carinhos multiplicados ... olhos fechados ... prazer inesgotável .
Doce namoro de um menino feliz ... doce ilusão de um homem realizado ... pleno pelo sua chegada , irradiante como as estrelas que hora ou outra vejo semelhantes nesse brilhar de seu olhar, fixando o meu como que querendo dizer segredos ... mais qual maior segredo pode se ter quem ama exceto o de prometer eterno amor? 
Acanhado pelos afagos , me deixo bailar numa dança de rosto colado ... onde se escuta o bater do coração e o suave tremer causado pela emoção juvenil... desajeitado moleque.
Viver a eternidade de um dia , viver a amplidão de seu colo que protege todos nossos sonhos.
Em minhas sinceras tentativas do melhor me perder em excessos ... jamais sobreviveu o amor de ausências ... jamais se sorri pelas indiferenças ... jamais se cala frente a protelações ... se fere muito com preterições ...mais em sendo amor ... idealiza e espera... e na espera a saudade vai percorrendo os tantos caminhos de Minas Gerais...

Paz, saúde e felicidades. 

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Largando...



Crônica do Amor

"Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.

O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.

Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.

Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no
ódio vocês combinam. Então?

Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a
menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.

Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama
este cara?

Não pergunte pra mim; você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.

É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura
por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.

Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.

Não funciona assim.

Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.

Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!

Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa."
Martha Medeiros


“A confiança pode exaurir-se caso seja muito exigida.”
Bertolt Brecht





Então permaneço estático ... controlando emoções e impulsos... impossibilidade de momentos repetidos exaustivamente. 
Vou em busca de distrair a mente e quem sabe o coração , pego um livro para ler, nem preciso ver a capa ... todos tem uma história que me reporta a você...a nós .
Vou ouvir uma música qualquer e nesses quaisquer  sempre seu discreto riso vem me lembrar que até somos felizes.
Que pode um coração congelado pelas razões práticas do dia a dia ... o que pode uma alma frente a distância e a ausência... a guardar em relicários, verdadeiras caixas de pandora que acabam empoeiradas pelo tempo, tempo esse que assiste a normalidade sufocar anseios e desejos, a acinzentar sonhos outrora coloridos por tons de esperança.
Percorro caminhos solitários... vez ou outra a avisto ... vez ou outra te aceno, vez ou outra tua rara presença realimenta o que estava, apesar de persistente, definhando. E assim aquece um pouco esse frio que essa tua existencial e pratica  normalidade causa. E ainda esse seu sorriso que rasga meu ser e reaparece meu êxtase frente a tua beleza e seu olhar ilumina com as luzes da ternura e carinho as manchas escuras da plena carência afetiva.
Trocando dias por raros minutos sigo numa ilusão de avistar um futuro melhor, sigo acreditando com toda minha fé que a tristeza não mata... só deixa a boca amarga, os olhos turvos das represadas lágrimas e o sorriso amarelo numa complacência de uma opressora compreensão, tentando me alimentar das migalhas que por momentos sacia essa fome existencial que você se tornou para mim.
A obrigação de destinar meu melhor, de buscar a superação como ato digno de boa fé e palavra empenhada , ser melhor do que fui, nunca um erro pode anular outro erro, então tinha e tem de ser absoluta a promessa e seguida de diários atos ... verbo em ação ... permitindo a respiração de novos e tranqüilos ares , sem sobressaltos , sem fantasmas passados ... olhando o presente e vivendo o futuro da melhor maneira possível.
Garantias ...quais? Exceto a que o espírito carrega, fonte primária da paixão, sendo o amor quem conduz podemos e devemos esperar superações possíveis, mais jamais ser as possíveis imparciais, descomprometidas e normais num ambiente de angústia pelas mordaças de falar... gritar o que fere feito espinho, incômodo constante do desconforto que o descuido causa.
Impossíveis... ou simplesmente apaixonadas são as que verdadeiramente causam efeitos infinitos, até por que a linha que divide o possível do impossível é muitas vezes tênue demais e muitas vezes ela leva o nome de ... boa vontade, concernente com o simples assim :  -Quem quer faz... quem não quer acolhe qualquer desculpa.
A tive em momentos felizes, a retive em momentos difíceis ... lutando por mais um dia, por mais um momento ... por mais um beijo e um sorriso, alimentos de corpo, paixão e alma.
Agraciado eu fui por muitos mimos,  agradecia e por mais grato que eu fosse acabava desconhecendo o que de principal se tinha e se tem... a tua presença, doce e necessária magia de se sentir amado e único.
Se há em tua liberdade um lugar divida comigo a minha liberdade, assim quem sabe em duas liberdades se encontre essa licença maior ... o amor... as vezes o amor , por maior que seja , não basta... lutando até o último segundo , até o último respiro para criar a dignidade de se fazer o máximo ... muitas vezes recebendo o minimo.
Evitando desrespeitos e se permitindo no melhor que raro está.
Paz, saúde e ...Vanessa .


























domingo, 31 de julho de 2016

Inciando um ciclo... Vida que segue



“Aonde fica a saída?", Perguntou Alice ao gato que ria.
”Depende”, respondeu o gato.
”De quê?”, replicou Alice;
”Depende de para onde você quer ir...”
Alice no país das maravilhas Lewis Carroll



Passamos boa parte de nossas vidas idealizando a pessoa ideal,  junto dessas idealizações costumam vir as reclamações e nesse desgaste mental , nossas energias vão sucumbindo aos caprichos do destino.Muitas vezes estamos tão preocupados em encontrar que não percebemos quem nós encontra.Mais armados que estamos com nossa mania de perfeição imediatamente "filtramos" pelos defeitos e eliminamos as perfeições alheias... ter critérios é justo, mais é injusto não oferecer sequer uma oportunidade de ter uma chance de ser feliz. As vezes os defeitos são armas de defesa , por medo de amar e imediatamente medo de sofrer, amar e sofrer são forças antagônicas, nunca deviam andar juntas, pois se anulam constantemente, se for escolher ... escolha amar.Ser feliz, quanto mais simples, maiores são as  chances . Abra mão de conceitos estritamente pessoais , confie no melhor , viva o sonho ... e as vezes de uma olhadinha dos lados... vai ver que existe um sorriso para ser notado.Paz, saúde e esperanças.